As super ilhas de Barcelona

A cidade de Barcelona iniciou a implementação da nova rede de transportes de ônibus em 2012. O plano tinha como objetivo reduzir o número de linhas, simplificar o entendimento do sistema e, desta forma, aumentar a eficiência dos deslocamentos e custos operacionais. A troca entre as redes foi realizada gradativamente e lentamente. Para termos uma ideia, o sistema antigo contava com 104 linhas, e o sistema ortogonal proposto reduzia este número para 28 linhas contemplando eixos fáceis de serem compreendidos pelos usuários, e acabam elaborando uma cobertura ainda maior que a malha antiga de transporte coletivo.

Desde 2012 este sistema vem sendo adaptado e implementado gradativamente. Para termos uma ideia do quão delicado é sua implementação, o prazo para finalizar todos os eixos é o ano de 2018. São no total 8 linhas horizontais e 17 linhas verticais, que funcionam junto a outras 3 linhas diagonais. As linhas cobrirão 65% do território da capital, onde vivem 95% da população. Implementar uma mudança de sistema é sempre um tema complicado e delicado, pois qualquer erro tanto de operação ou comunicação pode por a perder toda a reputação de um projeto, por mais belo e coerente que este seja.

O projeto que pode ser observado no vídeo acima é uma proposta que foi trabalhada na Universidade Politécnica da Catalunya, o qual pode ser acessado mais informações, por meio do link deste site, onde também está disponível a descrição do projeto das super quadras e rede de ônibus de Barcelona.

Este projeto foi supervisionado por vários professores, entre eles, o Francesc Magrinyà, que sempre trabalhou ativamente neste tema de mobilidade urbana, priorizando uma cidade melhor e mais justa para todos. Magrinyà que hoje trabalha na AMB, Área Metropolitana de Barcelona, que é também um dos atores deste projeto.

A transformação da rede de transportes, por fim, permitirá a transformação da cidade inteira, criando as conhecidas Super Quadras (Superilles em catalão, ou Super Ilhas em português), tendo como objetivo criar uma rede de vias que priorizem pedestres e ciclistas, inibindo e restringindo cada vez mais o espaço do veículo privado.

A ideia de transformar as cidades, não somente no Brasil, mas no mundo inteiro é parte de um processo de conscientização sobre diversos temas, desde o bom senso social e coletivo, ao melhor uso das energias que aferem o tema do aquecimento global. É sempre bom ver que, como uma semente, este projeto foi elaborado em 2009, sendo plantado ambiciosos objetivos que, hoje, vemos que é possível sua implementação. No vídeo acima pode-se ver trabalho resumido em 3 minutos, caso haja interesse de assistir ao projeto completo, segue o link para assistir no youtube: https://www.youtube.com/embed/mb4oEE4lsQk

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *